Desvendando PaaS (Plataforma como Serviço)

Na avaliação do renomado Gartner, os líderes de negócios e tecnologia estão mudando os investimentos em Cloud Computing. Provavelmente a receita total do PaaS chegará em US$ 20 bilhões em 2019 e ultrapassará US$ 34 bilhões em 2022. É um grande negócio para você, profissional de TI, investir em Cloud Computing no ponto de vista de qualificação profissional.

Nessa mudança para as soluções baseadas em Cloud, os serviços de plataforma para bancos de dados e aplicativos representam os maiores segmentos do mercado. Quer ser inovador? Aposte suas fichas em Blockchain, Inteligência Artificial (IA) e Machine Learning.

Mas antes, vamos entender o que significa “Plataforma como Serviço (PaaS). Você já sabe que Cloud Computing é a distribuição de serviços de computação – servidores, storage, bancos de dados, softwares, inteligência e muito mais pela Internet (aonde está a “nuvem”).

Em “O que é computação na nuvem?” a Microsoft deixa bem claro: “A plataforma como serviço refere-se aos serviços de computação em nuvem que fornecem um ambiente sob demanda para desenvolvimento, teste, fornecimento e gerenciamento de aplicativos de software. O PaaS foi criado para facilitar aos desenvolvedores criarem aplicativos móveis ou Web rapidamente, sem se preocupar com a configuração ou o gerenciamento de infraestrutura subjacente de servidores, armazenamento, rede e bancos de dados necessários para desenvolvimento“.

Com isso surgiu um novo termo: “Computação sem Servidor”. Segundo a Microsoft, com a computação sem servidor, os desenvolvedores dependem de sistemas operacionais, infraestrutura e servidores baseados em nuvem. O fato é que embora isso seja chamado de sem servidor, os servidores ainda estão envolvidos. Mas, como um serviço totalmente gerenciado, a instalação, o planejamento de capacidade e o gerenciamento de servidor são invisíveis para você porque eles são realizados pelo provedor de nuvem. Em um ambiente tradicional, os desenvolvedores devem provisionar e configurar servidores, instalar os sistemas operacionais e gerenciar a infraestrutura continuamente. Com uma arquitetura sem servidor, você fica livre para criar, gerenciar e implantar aplicativos que são dimensionados sob demanda, sem se preocupar com a infraestrutura.

Com PaaS a sua empresa não vai ter gastos na compra e gerenciamento de licenças de software por exemplo. Você ou sua empresa gerencia os aplicativos e serviços que desenvolve e o provedor de Cloud gerencia todo o restante envolvido.

Ao contrário do SaaS e do IaaS, conversar sobre PaaS leva o assunto sempre para o lado técnico, resumindo seria mais ou menos o seguinte: “Esqueça a administração de softwares, hardware e foque nos negócios da sua empresa e produza aplicativos ou soluções completas para serem consumidas de forma rápida. Está desenvolvendo uma solução específica que vai impactar na sua empresa? PaaS é o caminho, não se preocupe com infraestrutura; desenvolva!!!